Neide dos Santos, fundadora do Projeto Vida Corrida, participa do revezamento da Tocha

Neide dos Santos Silva, fundadora do Projeto Vida Corrida, que incentiva a inclusão social de crianças do Capão Redondo, em São Paulo, por meio da corrida, foi convidada pelo Comitê Olímpico Brasileiro participou do revezamento da Tocha Olímpica neste sábado (23/7), em São Bernardo do Campo (SP). Tal reconhecimento não seria nada para Neide se ela participasse da festa sozinha, então ela fez questão de convidar as 150 crianças do projeto para correrem ao lado dela durante todo trajeto.

neide

“Estou conquistando mais do que o meu sonho olímpico. Estou conquistando sonhos, centenas deles. Ao participar do revezamento da Tocha Olímpica estou mostrando para o Brasil e o mundo como o esporte pode contribuir para a inclusão social, motivando milhares a apoiarem crianças a correrem atrás deles sonhos”, diz Neide dos Santos Silva.

Desde criança, Neide dos Santos Silva, sabia que o esporte mudaria sua vida. Seu sonho desde menina era ser uma atleta olímpica. Ela só não poderia imaginar que essa mudança viria de um movimento que ela mesma iniciaria no seu próprio bairro, localizado na periferia de São Paulo.

Casada e mãe de três filhos, Neide infelizmente passou por muitos momentos difíceis em sua vida. Ficou viúva aos 20 anos e um de seus filhos foi assassinado por um jovem de 14 anos. Após um tempo afastada da comunidade por conta da tragédia, Neide voltou para realizar um desejo do filho, que acreditava que com a corrida ele poderia mudar a realidade das crianças da comunidade.

Em 1999, ela iniciou o Projeto Vida Corrida que tem como lema a mudança social com os pés, tendo o atletismo e a corrida de rua como principais atividades. As crianças do bairro sofrem pela carência de lazer, entretenimento e oportunidades para praticar esportes, o que consequentemente promove a exclusão social e a ociosidade. Atualmente, o projeto atende diariamente 250 crianças. A ONG conta, ainda, com atividades recreativas, como aulas de inglês e de yoga, além de auxiliar com alimentação e transporte. Todo esse amor e apoio, faz com que as crianças voltem a sonhar com um futuro promissor.

Ao longo desses 17 anos, muitas dessas crianças entraram para universidades, outras tornaram-se atletas. É o caso de Julio Cezar Agripino Santos, atleta fundista paraolímpico  e Jonathan Santos que é corredor e promessa do atletismo em 2020.

Liderado voluntariamente por Neide Santos, o Projeto Vida Corrida teve início em 1999, com o objetivo de oferecer entretenimento e a oportunidade de praticar esporte para mulheres e meninas do bairro do Capão Redondo. O projeto que começou com 6 integrantes e conta hoje com mais de 350 participantes.

A rotina de treinamento virou uma lição de amor quando um grupo de mulheres pediu ajuda para que pudessem começar a correr. O treinamento de 15 (quinze) dias para a São Silvestre, comemorou 17 anos em janeiro de 2016.

Atualmente, Neide trabalha na coordenação das atividades desenvolvidas na Associação Projeto Vida Corrida, realizando treinamentos e atendimento à comunidade. Essas atividades reforçam o vínculo comunitário, fortalecem os laços familiares, uma vez que as mães convidam outros membros da família para participar, e aproximam os moradores do parque e do bem público.

Mais informações em: http://www.vidacorrida.org.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s