Problema na bike prejudica Igor Amorelli no Mundial de Ironman, em Kona. Alemão Jan Frodeno conquista o bicampeonato

A quarta participação do triatleta Igor Amorelli no Mundial de Ironman, disputado no último sábado (8/10), em Kona, no Havaí, não teve o desfecho esperado pelo atleta. Após sair no primeiro pelotão da natação e pedalar sempre entre os líderes até o Km 130, um problema no câmbio traseiro de sua bicicleta acabou atrapalhando os planos de brigar por um bom resultado na principal competição da temporada.

Igor tentou seguir na prova, mas foi obrigado a parar por duas vezes para fazer reparos. Na tentativa de recuperar o tempo perdido, o catarinense fez um grande esforço na busca pelo pelotão principal e acabou sofrendo na segunda transição, precisando abandonar a prova logo no início da corrida.

“Quando estava no Km 130 tive um problema no câmbio traseiro. Perdi quase dois minutos e precisei parar duas vezes. Subi de novo na bike e dei meu máximo para recuperar o tempo perdido. Eu estava empolgado, pois estava me sentindo muito bem na prova. Cheguei a ficar uns 30s somente atrás dos líderes de novo, mas fiz quase 30km em um ritmo muito forte, quase 30% mais forte que o ritmo que a prova estava. Nesse tempo, eu também não consegui comer nem me hidratar direito e, no final, senti um pouco. Quando sai para correr estava muito cansado e já não conseguia comer mais nada. Não deu para fechar a prova”, explica Igor.

Muito bem desde o início, Igor nadou os 3,8km em 48m08s, ao lado dos líderes. “Fiz uma boa natação. Foi muito forte, abri uma boa diferença para os demais atletas”, comenta o catarinense. No ciclismo, ele começou muito bem, estando a todo momento com os ponteiros. “Eu comecei o ciclismo bem posicionado e me sentindo bem. Tudo estava saindo melhor do que o esperado. Fizemos o retorno em Hawi e vi que tinha um pessoal forte com dificuldade e eu seguia me sentindo bem. Me alimentei bem, me hidratei bem, mas daí no Km 130 tive o problema no câmbio traseiro”, avalia Igor, que mesmo com todas as dificuldades conseguiu entregar os 180km em 4h34m44s, em 12º lugar, antes de abandonar a prova bem no início da corrida.

“Fiquei um pouco frustrado, pois estava fazendo a prova da minha vida. Vinha brigando pela ponta e por um problema mecânico não consegui fechar a prova. O lado bom disso tudo é que eu estava bem, e isso me dá confiança. Saber que estava brigando com os melhores do mundo me dá mais motivação para as próximas”, diz Igor, que teve um 2016 marcado por uma lesão e muita superação.

Depois de muito treinamento e uma maratona de competições no segundo semestre, Igor vai descansar por alguns dias. “Essa será uma semana mais leve, vou esfriar a cabeça, digerir a prova e avaliar o que farei. É começar tudo de novo e vir com força total para 2017. Vamos fazer as coisas com calma que vai dar tudo certo”, finaliza.

O Ironman Wolrd Championship foi completamente dominado pelos alemães. Jan Frodeno conquistou o bicampeonato da prova ao completar o percurso em 8h06m30s, seguido por Sebastian Kinle e Patrick Lange.

Anúncios

Deixe uma resposta