Etapa na comunidade Santa Marta encerra a temporada do Projeto de Braços Abertos

Projeto De Braços Abertos encerra sua temporada neste domingo (27/11) com uma prova na comunidade do Santa Marta, na Zona Sul do Rio de Janeiro. A largada para os 6km para adultos acontece às 8h, na Rua Marechal Francisco de Moura, s/n.  A prova infantil começa às 9h.

Vencedor de duas das três últimas etapas, Bruno Njaine quer confirmar a boa fase na última prova do ano. O fato de nunca ter disputado uma etapa do projeto no Santa Marta assusta o corredor, que garante ter traçada uma estratégia para ter um desempenho satisfatório.  “É a primeira vez que vou correr no Santa Marta. Essa é uma das poucas etapas que ainda não participei. Quero manter essa boa fase de resultados, e almejo chegar novamente entre os três primeiros colocados”, afirmou Njaine. “Dei uma olhada no mapa e a estratégia é evitar o “engarrafamento” de pessoas e ficar na frente nos primeiros momentos. Espero que meu corpo corresponda às expectativas e eu possa forçar bastante durante todo o percurso”.

bruno-njaine-rocinha-de-bracos-abertos-gu-ilherme-taboada-agencia-sport-session-4
Bruno Njaine

Njaine divide seu tempo com o Projeto Rota 5k, que incentiva moradores das comunidades da Babilônia e do Chapéu Mangueira, ambas no Leme, na Zona Sul, a iniciar uma vida saudável por meio das corridas. Orgulhoso, ele conta como o projeto vem sendo reconhecido até internacionalmente.

“Começamos do zero nas comunidades da Babilônia e Chapéu Mangueira. Fico extremamente satisfeito por poder observar os alunos motivados e fiéis ao esporte. Consegui fazer com que eles pegassem o gosto pela corrida, mas sem a fibra e vontade de vencer deles, nada seria possível.  Recebemos, neste ano, doações das delegações olímpicas da África do Sul, Coreia do Sul e Suécia. Foi ótimo ver todos felizes com essas doações. Todos nós ficamos orgulhosos, pois mostrou a força e importância do nosso projeto”, conta Njaine.

Militando no esporte desde jovem, Njaine diz como o mundo das corridas entrou na sua vida. “Eu comecei na corrida há muito tempo. Eu sempre pratiquei esportes, principalmente futebol e judô. A corrida sempre esteve interligada com a minha vida, pois nessas modalidades a parte cardiorrespiratória é muito importante, então sempre estava correndo para me manter em forma. Aos 27 anos, resolvi me dedicar apenas às corridas. Eu morava em Botafogo, fiquei sabendo de uma corrida no Aterro do Flamengo e fui com a cara e com a coragem. Fiz a primeira prova, gostei e resolvi investir nisso”, contou o atleta de 35 anos.

Iniciado em 2012, o Projeto de Braços Abertos usa o esporte como plataforma de integração e já teve passagens por comunidades, como: Borel, Manguinhos, Maré, Jacarezinho, Vidigal, Santa Marta e Caju.

Como é de tradição, o projeto transcende o esporte e contempla a integração social da comunidade por meio de oficina de capacitação profissional e os concursos Grafite seu Esporte – liderado pelo grafiteiro Lamarca – e Fotografe esta Ideia, que premia as três melhores fotos tiradas durante a etapa.

Na oficina de capacitação profissional haverá um curso e um treinamento, para seleção de uma equipe a ser formada por moradores da comunidade, com o objetivo de proporcionar novas experiências para a população local.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s