Depois de correr várias provas na América do Sul, sendo três vezes o El Cruze de Los Andes (2012/2013/2014) e mais três vezes o K42 Adventure Marathon de Villa La Angostura na Argentina (2009/2010 e 2016), eu como brasileiro atesto que eles conseguem fazer corrida em montanhas com uma organização incrível. Até mesmo quem corre somente na rua fica bem tranquilo com relação às marcações e apoio. O público está presente em boa parte do percurso dos 42km, que por sinal tem como ponto máximo o belo e desafiador Cerro Bayo, com mais de 1.774 metros de altitude acima do nível do mar.
Expectativa para chegar a Villa La Angostura

 Estar novamente em Villa La Angostura foi realmente maravilhoso, pois foi na K42 Adventure Marathon na Argentina que eu iniciei minha jornada internacional como corredor de montanha em 2009. Na oportunidade fui convidado depois de ser o vice-campeão na K42 de Bombinhas – Brasil. Em 2016 não foi diferente e mais uma vez pude ser lembrado pela organização, que sempre me tratou com muito carinho ao longo desses anos na Argentina e no Brasil, principalmente nas K21 Adventure Half Marathon que promovem aqui em nosso país.

A organização buscou deixar a corrida com mais montanhas e o percurso sofreu alterações em relação aos anos em que estive lá (2009/2010), passando a ser mais duro e desafiador. Assim eu fui com o espírito da K42 para mais essa missão nas montanhas de Vila La Angostura 2016.

Com a prova sendo realizada no sábado (19/11) e minha chegada na quarta (16/11), ficou um cenário perfeito como deve ser para uma corrida em montanha com essa importância. Tive o privilégio, ou sorte, de estar no mesmo hotel de uma cara diferente nas corridas em montanhas: o tetracampeão da K42 Adventure Marathon e campeão de tantas outras corridas de montanhas espalhadas pelo mundo. Estou falando de Miguel Angel Heras, um espanhol de cara amarrada, coração grande e uma simpatia que contagia. O cara é campeão, muito prestativo e amigo de todos.

Miguel Angel Heras,  Alcides Cristian Kar Mohamed e José Virginio de Morais

 Sim!!!! Tive a oportunidade de treinar com ele (Miguel), mesmo tendo que correr na quinta cerca de 26km (trilhas) para estar presente naquele momento único. Eu fui e, mesmo correndo, conversamos de treinamento, missões e muitas gozações de ambos. Talvez nunca mais o veja, mas sei que pude estar com um cara especial.

 3,2,1 boa prova!

 E foi dada a largada da K42 Adventure Marathon 2016 e logo se forma um bloco de corredores que desafiaram os 42km o mais rápido e mais forte para serem o melhor do dia. Saí na foto até o km 3, mas precisei me situar em meu tempo para que a corrida fosse mais eficiente. Isso passou a ser possível no km 16, quando as pernas passaram a conversar, ou melhor, se entenderem com coração e pulmões.

Que vença o melhor

Às vezes eu me irrito comigo mesmo de tamanha paciência que tenho para ficar esperando, esperando, esperando o melhor momento para ir logo para frente. Lá no fundo, mesmo tendo que ver ou ouvir os atletas chegando, ou indo à frente, o melhor para a missão é sempre esperar. Assim foi e pude dividir a minha corrida em três partes.

 A primeira: larguei junto, porém era melhor esperar a melhor sintonia para seguir com mais eficiência a minha corrida.

 A segunda dedico aos dias de treinos em suas mais variações climáticas em que pude estar. Dias com o dia e noite se misturando para sempre buscar o melhor rendimento ou estar entre amigos e alunos, as vibrações, mensagens e abraços com emoção.

 A terceira parte resumo quando a alegria nas pernas já era algo presente na minha missão. Foi quando pude passar uns metros de cada vez e, superando cada um, fui me tornando mais forte do que os que estavam à minha frente. Nos 10km finais, onde predominantemente descemos da montanha Cerro Bayo, o comando na massa cinzenta era um só: corra como se não houvesse amanhã.

Nas montanhas, mesmo correndo para o mesmo rumo, para sermos os melhores, os mais rápidos, os mais resistentes, o segredo está em fazer amigos. E assim foi.

 Resumo da prova:

Nome: K42 Adventure Marathon Final

Local: Vila La Angustura – Argentina – América do Sul

Data: 19 de novembro de 2016

Horário: 9h

Classificação: 8º colocado geral e 2º colocado na categoria de 35 a 39 anos.

Preparação para a prova: 16 semanas

Nível técnico dos atletas: muito bom

Nível técnico do terreno: misto de técnico com rolado

Tempo: 3h55min55

Km mais rápido: 37 (3min25)

Km mais lento: (27) 14min08

Pace médio: 5min37

Velocidade média: 10,3 km/h

Calorias: 3.759 Cal

Altimetria: 789 a 1.790m

Ganho de elevação: 2.112 metros

Terreno: estradas, trilhas roladas, com raízes, gelo, pedras e asfalto inicial e final.

Clima: sol de 16 até 26ºC

Suplementos levados: dois carboidratos em gel

Hidratação levada: carboidrato com L-Glutamina e água.

Hidratação da prova: água e três metades de laranjas

Tênis de guerra: The North Face Ultra Trail II

Meias: Compressport

Viseira: Compressport

Shorts: TNF Ataque

Histórico: 2009, 2010 e 2016

 Os responsáveis:

Professor de Corrida: Herói Fung

Professor de Funcional: Karina Ueno (Studio Ready4)

Professor de Musculação: José Virginio de Morais (Nestlé Academia)

Professora de biomecânica: Valéria Duarte Garcia (USP)

Fisioterapeuta: Fernanda Rizzo (Stutido Ready4)

Fisiologista do Esporte: Gerson Leite (Laboratório Trifosfato)

Nutricionista: Reinaldo Tubarão Bassit (Total Nutrition)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Locais de treino para a K42 Adventure Marathon 2016:

Pico do Jaraguá: Subida de asfalto com escadaria

Pedra Grande/Atibaia: Estrada de terra com ascensão de 700 até 1.378m em 9 km

Serra da Cantareira: Treinos de fabricação de mitocôndrias

AlphaVille/Tamboré: velocidade e longos em rampas com variação Cardíaca