Com o objetivo de arrecadar fundos para o desenvolvimento de pesquisas para a cura de lesões na medula espinhal, a Wings For Life World Run chega em sua quarta edição em 2017. Marcada para o dia 7 de maio, a prova acontece, simultaneamente, em 24 cidades de 23 países. No Brasil, Brasília recebe a corrida pela terceira vez, com largada às 8h. As inscrições, no valor de R$ 125, devem ser feitas no site da prova.

Além do apelo social e do fato de ser disputada ao mesmo tempo em 24 cidades pelo mundo, a Wings for Life se diferencia de outras provas por não ter linha de chegada. Os corredores largam e, meia hora depois, um carro perseguidor parte atrás dos atletas, aumentando sua velocidade a cada 30 minutos. Quem for ultrapassado, é eliminado da corrida. O último a ser alcançado é declarado o campeão.

“Eu sou suspeita para falar sobre como a corrida é transformadora em nossas vidas. Entre os meus pedidos para 2017, está, é claro: correr. Correr cada vez mais! E com certeza, participar da Wings For Life World Run está entre minhas metas. Ela nos faz pensar, nos mostra como por meio de um ato simples podemos ajudar o outro e tem uma energia que é inexplicável”, conta Fernanda Maciel, ultramaratonista brasileira que participará pela terceira vez da prova.

Com inscritos de todo o Brasil e mundo, a Wings For Life World Rua mescla diferentes culturas, sotaques e países de origem. Em 2016, mais de 130 mil pessoas, de 193 nacionalidades, disputaram a corrida. O vencedor foi o italiano Giorgio Calcaterra, ao percorrer 88,44km e ainda assegurar o recorde do evento. No Brasil, os melhores foram o britânico Thomas Payn (56,52 km), na categoria masculina, e Leticia Saltori (51,09 km), entre as mulheres. Ambos ficaram entre os 150 principais competidores do mundo.

A corrida foi criada para apoiar a fundação sem fins lucrativos Wings For Life, que financia projetos de pesquisa sobre lesões na medula espinhal em todo o mundo. O valor arrecadado com as inscrições do evento é completamente revertido a essas pesquisas e, desde 2014, quando a prova começou, já foram arrecadados mais de € 7 milhões (cerca de R$ 28 milhões).

Cidades participantes: Santa Clarita e Sunrise, nos Estados Unidos; Guadalajara, no México; Santiago, no Chile; Munique, na Alemanha; Viena, na Áustria; Zadar, na Croácia; Brastilava, na Eslováquia; Ljubljana, na Eslovênia; Valência, na Espanha; uma cidade na Geórgia, ainda não definida; Milão, na Itália; Stavanger, na Noruega; Breda, na Holanda; Poznan, na Polônia; Cambridge, no Reino Unido; Moscou, na Rússia; Kalmar-Oland, na Suécia; Olten, na Suíça; Pretória, na África do Sul; Melbourne, na Austrália; Dubai, nos Emirados Árabes Unidos; Tainam, em Taiwan; e Izmir, na Turquia.

Corredores são ultrapassados pelo catch car na Wings For Life World Run em Brasília
Corredores são ultrapassados pelo catch car na Wings For Life World Run em Brasília

Por que participar:

  • A corrida não tem uma linha de chegada. Portanto, você pode fazer o seu tempo e a quilometragem para a qual se sentir preparado ou disposto.

  • Em 2016, mais de 130 mil pessoas, de 193 nacionalidades, se inscreveram para a Wings For Life World Run, que ocorreu em 33 países. Em 2017, a prova acontecerá em 24 cidades ao redor do mundo como, por exemplo, Milão (ITA), Santiago (CHI), Breda (HOL), Valencia (ESP), Flórida (EUA), entre outras.

  • O valor arrecadado com as inscrições do evento é completamente revertido a essas pesquisas e, desde 2014, quando a prova começou, já foram arrecadados mais de €7 milhões (mais de R$ 20 milhões).

  • Milhões de pessoas são dependentes de cadeiras de roda por conta de lesões na medula espinhal. Cerca de 250.000 pessoas sofrem esse tipo de lesão, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Correr por essas pessoas é motivador e pode ajudar a melhorar a qualidade de vida de muita gente!

  • Até 2016, o Instituto Wings For Life apoiou 124 projetos de pesquisas que buscam a cura da lesão da medula espinhal, em universidades como Cambridge University (UK), Harvard, Medical School (USA), Karolinska Institute (SWE) e Charité Berlin (GER).

Largada da Wings For Life World Run em Brasília
Largada da Wings For Life World Run em Brasília

 

Como funciona a corrida da Wings for Life World Run? 
A largada da corrida acontece ao mesmo tempo, nos 23 países participantes. Após 30 minutos do inicio oficial da prova o carro seguidor segue em perseguição dos participantes. Quando o carro te alcançar a prova termina.

Quanto tenho que correr? 
Quanto aguentar! A corrida não tem percurso definido. Sua linha de chegada será quando o carro perseguidor te alcançar.

Qual é a velocidade do Catcher Car?
A saída dos carros acontecem 30 minutos após a largada oficial que será as 8h. Os carros saem na velocidade de 15km/h. A velocidade aumenta de 1 em 1 hora, ou seja às 9h30m a velocidade do carro será de 16km/h. Às 10h30m será de 17 km/h. A cada hora a velocidade é aumentada, até que o último participante seja capturado.

Como volto para o inicio da corrida? 
Geralmente a organização da Wings for Life Brasília utiliza ônibus para levar os participantes, porém dependo do local de sua captura você pode estar a alguns metros da largada e poderá ir caminhando.

Estou em outra cidade mesmo assim posso participar da Corrida Wings for Life World Run? 
Sim, basta baixar o APP da corrida. O aplicativo World Run, permite a participação de qualquer pessoa na corrida, independente de sua localização. O corredor define qual é o local de sua largada e qual será seu percurso.

Para quem é indicado o uso do aplicativo World Run? 
Para aquelas pessoas que querem participar do evento e ajudar a arrecadar fundos para o projeto da Wings, mas não podem ir até os locais oficiais.

Como posso competir com o aplicativo World Run? 
Dentro do aplicativo há o carro virtual, (car virtual). O principio é o mesmo. Ele te perseguirá a partir de 30 minutos de prova.

Como consigo fazer o download do aplicativo da Wings for Life? 
O aplicativo está disponível para Android e IOS. Clique nos botões abaixo e faça o download do Wings for Life World Run APP.