Itaipava, 1º de Julho de 2017. Essa data vai ficar marcada na minha vida (não só de corredor) com certeza. O dia que mais do que nunca aprendi o significado da palavra RESPEITO.

Em 2015, precisei fazer uma cirurgia no joelho e, mesmo com a inscrição para solo feita, precisei desistir da XC Run Itaipava. Devido a isso, em 2016, parti para a prova com um sentimento de vingança (???), o que somado a uma péssima hospedagem e a um princípio de distensão do adutor, achei por bem abandonar a prova com 28km. Não estava curtindo nada.

Renato Coelho na XC Run Itaipava
Renato Coelho na XC Run Itaipava

Esse ano, a receita correta: planilhas à risca, musculação, alimentação, hidratação, hospedagem correta e substituição da VINGANÇA pelo RESPEITO. Respeito em como e de que forma eu poderia correr dosando energia para uma prova dessas, respeito pela topografia, respeito pelo percurso, respeito pela concentração e curtir. Relaxar na medida do possível e curtir. Nem vou falar da prova em si. Quem já fez solo lá ou algum trecho sabe como é grande a junção TÉCNICA x ESFORÇO.

Novamente agradecer ao amigo (muito mais que coach) Marcelo Duarte por me “manter inteiro” por quase 8 anos seguidos. Se Deus quiser, no final desse ano terei uma média de três provas de 42km ou mais a cada ano nos últimos 6 desses 8 anos. Há duas semanas fiz uma Maratona e, nesse último sábado, uma ultra de quase 52km (foi o que bateu no Garmin).

Renato Coelho: "Mais do que a medalha, tirei da garganta um HOJE SIM, HOJE SIM e lacrimejei gotas de RESPEITO no “solo” de Itaipava"
Renato Coelho: “Mais do que a medalha, tirei da garganta um HOJE SIM, HOJE SIM e lacrimejei gotas de RESPEITO no “solo” de Itaipava”

Muito obrigado à patroa Rejanny, Gabi Porto e Xuxu (esposa do Amorim), que fincaram pé nas transições por mais de 9 horas, dando um suporte ímpar para mim, Sérgio, Rodolfo e Amorim.

Confesso que caí num choro avassalador com há muito não tinha ao cruzar a linha de chegada. Mais do que a medalha, tirei da garganta um HOJE SIM, HOJE SIM e lacrimejei gotas de RESPEITO no “solo” de Itaipava.

Próxima!

Renato Coelho