A edição brasileira da Wings for Life 2018 será no Rio de Janeiro, no dia 6 de maio. As inscrições estão abertas

A Wings for Life World Run, corrida que acontece simultaneamente em diferentes países, que em 2017 reuniu mais de 100 mil atletas ao redor do mundo, chega pela primeira vez ao Rio de Janeiro em 2018, depois de passar por  Florianópolis, em sua estreia em 2014, e por Brasília, nos três anos seguintes. A prova, que acontecerá no dia 6 de maio, com largada às 8h, já está com as inscrições abertas e a preço promocional de R$ 120 até o dia 31 de dezembro.

Ainda sem trajeto anunciado oficialmente, a corrida passará pela Zona Oeste da cidade, na região das praias da Barra da Tijuca e Recreio. Com um conceito inovador, a prova é conhecida por não ter uma linha de chegada fixa e por arrecadar fundos para pesquisas da cura da lesão na medula espinhal, dando a oportunidade para que qualquer pessoa participe do evento, independentemente do nível de treinamento. O Rio se juntará a outras cidades de países como Áustria, Croácia, Suiça e Estados Unidos, que largarão ao mesmo tempo, independentemente do fuso horário.

Corredores da Wings for Life World Run em Brasília. Foto de divulgação
Corredores da Wings for Life World Run em Brasília. Foto de divulgação

Ao contrário dos eventos tradicionais, na Wings For Life World Run é a linha de chegada que persegue os atletas. O chamado “Catcher Car” (carro perseguidor) larga 30 minutos depois dos competidores e vai aumentando a velocidade gradativamente, e, ao passar pelo corredor, ele é eliminado da prova.  Vence aquele que for o último a ser alcançado pelo veículo.

“A proposta de transformar a vida das pessoas é o que faz dessa corrida tão especial. Ela apoia uma causa que muitas vezes é esquecida. Essa é uma causa da qual não sou apenas embaixador, mas uma pessoa que vive isso diariamente”, afirma Fernando Fernandes, embaixador da Wings for Life World Run no Brasil. “A mudança para o Rio de Janeiro é mais um passo para o evento ir conquistando o Brasil. Vamos conseguir trazer ainda mais gente para apoiar essa causa”.

Neste ano, 155 mil pessoas fizeram suas inscrições e se juntaram à causa para buscar a cura de lesões na medula espinhal, arrecadando € 6,8 milhões. O cadeirante sueco Aron Anderson foi o vencedor global na categoria masculina, com 92,14km percorridos nos Emirados Árabes Unidos, enquanto o polonês Bartosz Olszewski, na Itália, foi o corredor que atingiu a maior distância a pé, com 88,24 km. Já a polonesa Dominika Stelmach correu, no Chile, 68,21 km e foi  vencedora global. No Brasil, os campeões foram Luiz Leite Barbosa, com 58,8km, e Letícia Saltori, com 44km.

Aqueles que não puderem correr em um dos locais oficiais do evento, também poderão fazer parte da causa por meio do aplicativo da Wings For Life World Run, disponível para Android e iOS.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s