Rosália Camargo Guarischi organiza Vakinha Esportiva para correr o Circuito Mundial de Trail Running 2018

Blog do Iúri Totti e Blog do Lourenço.

Todo brasileiro gosta de ver um atleta de seu país lá no topo do pódio. Mas como isso é possível em um país que não incentiva, nem patrocina os esportes de ultra resistência? E foi tentando viabilizar o sonho de estar no Circuito Mundial de Trail Running (UTWT, sigla em inglês) que Rosália Camargo Guarischi criou uma Vakinha esportiva.

“A ideia de criar uma vaquinha surgiu porque eu sonho em correr uma etapa do Circuito Mundial de Trail Run e, como arquiteta e mãe, infelizmente meu dinheiro vai todo embora com as contas do dia a dia. “, afirma Rosália, que em seis anos de competição já conquistou 33 títulos, sendo que este ano foi campeã das 100 milhas da Indomit Costa Esmeralda, do XTerra Tiradentes 50km, do XTerra Costa Verde 50km, dos 135km da Ultra dos Anjos, os 32km da WTR Arraial do Cabo. “Vi a Vakinha como uma forma de gerar renda pra fazer essas provas. Escolhi a Patagônia Run, no início de abril, porque é a mais em conta do calendário.”

Com o lema “troque sua sobremesa por uma doação”, em menos de um mês ela já arrecadou mais de R$ 5.000. Parece alto o valor, mas as provas acontecem em lugares como Itália e Patagônia e o custo de R$ 25.000  é altíssimo para uma arquiteta mãe de família!!

“Li muito a respeito do financiamento coletivo, peguei todas as dicas e, no dia 7 de novembro, lancei o #sobremesanao e foi um sucesso. As pessoas ajudam com R$ 20  ou R$ 30 e se sentem felizes em ajudar. Você deixa de comer a sobremesa, entra no site faz a doação. É o suficiente para que aos poucos eu consiga realizar o meu sonho de estar em uma dessas provas do Mundial de Trail”, diz a ultramaratonista.

Vakinha da Rosália de Camargo
Vakinha da Rosália de Camargo

Para realizar o sonho de correr uma etapa do Ultra Trail World Tour, formado por provas com mais de 100km, que acontecem em diversos países, comoEspanha, Argentina, Croácia, Marrocos, Japão, Portugal, Austrália, Itália, Suíça, Canadá, África do Sul, Estados Unidos, Hong Kong e Nova Zelândia, com os melhores atletas do mundo. Rosália vai precisar de ajuda. “Qualquer contribuição será super bem vinda!!!”, diz ela, que vai passar todas as informações e relatos sobre o UTWT.

Para ajudar Rosália a realizar seu sonho e ser um incentivador esportivo, clique aqui  e colabore com sua Vakinha Esportiva.

Além da Vakinha, a marca Thule, de carrinhos e mochilas de bebê, com quem Rosália tem parceria e um programa para incentivar mães e pais a terem um vida saudável com seus filhos cederam um carrinho para a corredora poder arrecadar fundos para seu projeto. “Eles me doaram um Urban Glide completo (com bassinet e capa de chuva) para vender a um dos meus seguidores e o valor será revertido diretamente para minha Vakinha. Comprando comigo, o carrinho fica em R$ 2.899, enquanto que numa loja sairia por R$ 4.007.”

Rosália está empolgada com o resultado do Vakinha.

“Já arrecadei R$ 5.315,00 em 26 dias. Recebi muitas mensagens de apoio super bacanas! Atletas com Vivian Pavão, Silvia Durigon e Carlos Magno Cruz já doaram”, conta Rosália. “Com o sucesso da Vakinha, eu já estou sonhando em retomar ao UTMB na prova TDS, de 120km. Com isso, seriam duas etapas do circuito mundial em 2018.”

Deixe uma resposta