Homenagem a grande fotógrafa Mônica Imbuzeiro, autora de um ensaio memorável na chegada da Maratona do Rio em 2012

Durante quatro anos (de 2010 a 2013), fui responsável pelas páginas do PULSO no Caderno Esporte do GLOBO. Falei sobre vários assuntos, com dicas, histórias de superação, lançamentos de provas, cobertura de corridas. Foram tantos temas legais que fica difícil escolher quais os que mais gostei, mas teve um que ficou marcado. Foi a coberturta da Maratona do Rio de 2012. A fotógrafa Mônica Imbuzeiro veio com uma ideia que “comprei” na hora: fotografar as expressões dos maratonistas na linha de chegada.

O resultado do trabalho, depois de quatro horas, foi maravilhoso. Ela conseguiu captar pelas lentes de sua máquina o que cada corredor viveu no momento crucial dos 42km. Foi um turbilhão de emoções…

O que escrevi sobre este ensaio:

A cara da vitória

Ensaio fotográfico mostras as emoções dos maratonistas após cruzar a linha de chegada

Cruzar o pórtico de chegada de uma maratona faz surgir um turbilhão de emoções no corredor. Alegria, satisfação, dor, lágrimas, gritos… tudo isso e mais alguma coisa são os sentimentos que explodem quando se termina os 42,195km da prova e se encerra um sonho, um projeto que pode ter durado meses ou anos.

Aquele clichê que diz que “passa um filme diante dos olhos” cabe perfeitamente neste instante. Quando nos aproximamos da chegada, naqueles metros finais, empurrados pelas palavras de incentivo das pessoas que estão torcendo do outro lado das grades, as lembranças dos inúmeros treinos, dos sacrifícios familiares, do esforço em manter uma dieta alimentar, das lesões que vêm e que vão espocam em flashes na mente. A medalha no peito é o símbolo do orgulho. Esse estado de êxtase permanece por muito tempo, premiando a vitória pessoal de todos nós.

No último domingo, a fotógrafa Mônica Imbuzeiro ficou na linha final da Maratona Internacional do Rio de Janeiro, no Aterro do Flamengo, por mais de quatro horas, registrando as reações dos maratonistas. Foram 810 atletas clicados e alguns deles estão neste ensaio.

Deixe uma resposta