Uma abelha tira Kilian Jornet, melhor corredor de montanha do mundo, da Ultra Trail du Mont Blanc

Um pequeno ser acabou com a corrida de uma fera do trail run. O espanhol Kilian Jornet, favorito ao título nos 170km da Ultra Trail du Mont Blanc, que começou ontem, em Chamonix, na França, onde, em 2008, bateu o recorde da prova em 20 horas, foi picado por uma abelha. Como é alérgico ao inseto, ele desistiu da prova no Km 91,6, no refúgio Bonatti, a 2.025m de altitude, após 11h34m22s da largada, quando ele estava com de 5.474m de elevação acumulada.

Kilian Jornet com um curativo no pé em que foi picado por uma abelha
Kilian Jornet com um curativo no pé em que foi picado por uma abelha

Como profissional e consciente de sua situação, Kilian publicou esse texto em suas redes sociais, explicando o que aconteceu:

“O que é ótimo nas corridas é que nada é escrito com antecedência. Você precisa treinar duro, preparar, com sabedoria, toda a estratégia, equipamento, nutrição e corrida. E mesmo assim, todos os tipos de detalhes podem fazer uma enorme diferença. Eu não acredito em ter sorte, mas, às vezes, me pergunto sobre isso. Hoje (1/9), eu abandonei a UTMB.

Uma abelha mordeu meu pé. Eu tenho alergia a este inseto. Meu pé começou a reagir. Arnaud, o fisioterapeuta, chamou um médico e procuramos uma solução para a continuar a correr. Tomei um remédio que não estava na lista do Wada (Agência Mundial Antidoping) para evitar grandes problemas e cuidamos para reduzir a inflamação no pé e a dor para que eu pudesse calçar o tênis e voltar a correr. Funcionou bem, mas desde comecei a sentir um desconforto no estômago e no peito. Pensei que pudesse voltar a corre como estava imaginando. Alguns problemas (vômito e dor de estômago, talvez por causa do veneno ou da medicação) não afetou muito até a subida depois de Courmayeur, quando surgiu uma reação pesada à alergia. Estava com dificuldade para respirar, com náusea, dor no peito. Tomei outra medicação, mas a reação não diminuiu.  Não me senti seguro em continuar. Até aquele momento, eram ótimas condições e era bom estar correndo com Jim e Zach. Depois foi bom dar um passeio por Val Ferret, apreciando o visual da face sul de Jorasses e Mont Blanc,  iluminadas por uma linda lua vermelha.
Eu sinto muito por todas as pessoas que estavam aqui ajudando, Lymbus Life e Salomon, meus patrocinadores e amigos! Enfim, em 10 dias estarei na Glencoe Skyline (ultramaratona na Escócia) para me divertir correndo novamente.

Deixe uma resposta