Igor Amorelli disputa, neste sábado, o Campeonato Mundial de Ironman, em Kona, pelo sexto ano consecutivo

Pelo sexto ano consecutivo, o triatleta Igor Amorelli representa o Brasil no Campeonato Mundial de Ironman, em Kona, no Havaí. A prova, com 3,8km de natação, 180km de ciclismo e 42km de corrida, que este ano comemora 40 anos, acontece neste sábado (13/10), com largada a partir das 13h35m (horário de Brasília) e terá transmissão ao vivo. Após uma temporada com ótimos resultados, o catarinense é um dos 53 atletas de 20 países, na categoria Elite Masculino.

“Mais uma vez chegou a hora de encarar o desafio de Kona. É sempre muito gratificante estar aqui competindo entre os melhores do mundo. Após uma temporada longa, nos preparamos muito para chegar na melhor forma possível para este evento. Aqui é muito difícil prever qualquer tipo de resultado, pois são muito atletas com chances de título e top-10”, afirma Igor.

‘Nade 3,8km! Pedale 180km! Corra 42,195km! Vanglorie-se pelo resto de sua vida!’ Mantra do Ironman Havaí comemora 40 anos neste sábado

Ele chegou em Kona com alguns dias de antecedência, como tem acontecido nos últimos anos, em busca da aclimatação para a prova. Com sua equipe, o catarinense realizou os últimos ajustes já no Havaí e nesta última semana diminuiu o volume de treinos para estar bem descansado. “A primeira semana em Kona foi com os últimos treinamentos mais fortes e depois diminuímos volume e intensidade para descansar bem para o dia da prova”, completa.

Com bastante tempo para planejar sua temporada, uma vez que a classificação veio de forma bastante antecipada, Igor Amorelli conseguiu manter um excelente nível de competição ao longo do ano. “Esse ano foi de mais consistência. Não tivemos nenhum pico até o momento, pois nos planejamos para atingir a melhor forma justamente em Kona”, avalia.

O triatleta catarinense faz seus últimos treinos de natação para o Campeonato Mundial de Ironman, em Kona
O triatleta catarinense faz seus últimos treinos de natação para o Campeonato Mundial de Ironman, em Kona

Após vencer o Ironman 70.3 de Miami e conquistar o terceiro lugar no Ironman Mar del Plata, resultados que lhe garantiram a vaga para o Mundial de Ironman ainda no final da temporada 2017, Igor participou de seis eventos neste ano. Em março, ele foi vice-campeão no 70.3 de Bariloche e, no mês seguinte, venceu na mesma distância em Florianópolis, seu primeiro título no ano. Em maio, mesmo sofrendo sérios problemas no ciclismo, Igor foi segundo colocado no Ironman Brasil.

O segundo semestre começou com o título do Ironman 70.3 Equador, em julho, e, em agosto, o catarinense somou seu quinto pódio no ano ao terminar em terceiro lugar o 70.3 Steelhead, nos Estados Unidos. A última prova antes de Kona foi no Mundial de 70.3, em setembro, na África do Sul, com Igor terminando na 11ª posição. “O ano tem sido bem positivo até o momento. M eu sempre digo que o que vale mesmo para todos é este momento. Todo mundo quer ter uma boa performance em Kona. O que dá para prometer aqui é muito esforço e dedicação do começo ao fim. E, claro, sempre contando muito com a torcida de todos os brasileiros”.

O ano de 2018 marca a sexta participação consecutiva de Igor Amorelli no Mundial de Ironman. A primeira passagem do catarinense por Kona, em 2013, foi a que lhe rendeu o melhor resultado até hoje: 13º lugar em 8h34m59s. No entanto, em 2017, Igor conquistou seu melhor tempo no Havaí, com 8h27m26s, terminando na 14ª colocação.

Igor Amorelli terá que enfrentar 180km de ciclismo no Campeonato Mundial de Ironman, em Kona, neste sábado
Igor Amorelli terá que enfrentar 180km de ciclismo no Campeonato Mundial de Ironman, em Kona, neste sábado

O Campeonato Mundial de Ironman começa com a largada da natação na praia de Dig Me Beach, no píer de Kailua. O percurso de quase 3,9km é feito em ida e volta ao longo da baía de Kailua. Após a primeira transição, os triatletas partem para os 180km de pedal, que começa na Kwakini Highway, uma das principais vias locais, e segue até a subida da Palani Road. De lá, os competidores acessam a Queen K Highway. O retorno do ciclismo, feito também em apenas uma volta, marca um dos momentos de maior dificuldade da competição: a subida de Hawi. Localizado ao noroeste, no meio do Oceano Pacífico, o local exige ao extremo dos competidores, com rajadas de ventos que podem chegar aos 90km/h.

Encerrado o ciclismo, os triatletas encaram 42km de corrida. Os 16km iniciais são realizados na Alií Drive que dá acesso, novamente, a subida da Palani Road que dá acesso a Queen K Highway. O retorno é feito no Energy Lab, com os atletas seguindo para Palani Road e, depois, a reta final na Ali´i Drive.

Retrospecto de Igor Amorelli nas temporadas 2018/2017
Ironman 70.3 World Championship (02 de setembro) – 11º lugar
Ironman 70.3 Steelhead (12 de agosto) – 3º lugar (2018)
Ironman 70.3 Equador (8 de julho) – Campeão (2018)
Ironman Florianópolis (26 de maio) – 2º colocado (2018)
Ironman 70.3 Florianópolis (22 de abril) – Campeão (2018)
Ironman 70.3 Bariloche (11 de março) – 2º colocado (2018)
Ironman Mar del Plata (3 de dezembro) – 3º colocado (2017)
Ironman 70.3 Miami (22 de outubro) – Campeão (2017)
Ironman World Championship – Kona (14 de outubro) – 14º colocado (2017)
Ironman 70.3 Equador (30 de julho) – Não completou (2017)
Ironman Florianópolis (28 de maio) – 3º colocado (2017)
Ironman 70.3 Palmas (23 de abril) – Campeão (2017)
Ironman 70.3 Oceanside (1º de abril) – Não completou (2017)
Ironman 70.3 Buenos Aires – (12 de março) – 3º colocado (2017)

Todos os títulos de Igor Amorelli no Circuito Mundial Ironman:
Ironman Brasil Florianópolis, Santa Catarina – 2014
Ironman 70.3 Punta del Este, Uruguai – 2015
Ironman 70.3 San Juan, Porto Rico – 2015
Ironman Maastritch, Holanda – 2016
Ironman 70.3 Palmas, Tocantins – 2017
Ironman 70.3 Miami, Estados Unidos – 2017
Ironman 70.3 Florianópolis, Santa Catarina – 2018
Ironman 70.3 Manta, Equador – 2018

Anúncios

Deixe uma resposta